Formei em nutrição: quais equipamentos preciso comprar?

Atualizado: Mai 20

Você formou, deseja atender pacientes, mas não sabe por onde começar? Hoje vamos falar de equipamentos e recursos necessários para realizar atendimentos nutricionais.


Formei em nutrição
Foto: Davis Sanchez/ Fonte: unsplash.com

A escolha dos equipamentos e recursos que você vai utilizar em seus atendimentos vai depender, inicialmente, de três coisas:

  • Local e formato do #atendimento: você vai trabalhar como personal ou atender em consultório? Vai atender em apenas um ou mais locais?

  • Perfil da #clientela: situações fisiopatológicas e idades diferentes levam a avaliações específicas. Você atenderá, por exemplo, crianças, obesos, atletas ou deficientes físicos?

  • Recursos financeiros: quanto você está disposta a investir?

Para quem vai atender como #personaldieter ou em mais de um local, a grande sacada é que seus #equipamentos precisam ser portáteis. Para quem está com pouca grana, sugiro atender como personal e evitar custos fixos como aluguel, condomínio e secretária. Outra ideia é atender em #consultórios de terceiros e #academias e repassar uma porcentagem, sem o compromisso mensal de investir no local.


E atenção! Antes de comprar qualquer equipamento ou recurso, pesquise marcas, visite fóruns de discussão na internet, pergunte a quem já comprou este ou aquele modelo. Verifique também a idoneidade do fabricante e do vendedor, questões relacionadas à garantia, assistência técnica, etc.


Vamos começar pelos recursos indispensáveis:


1. Balança


Alguns #nutricionistas optam por não pesar seus pacientes regularmente, atuando em uma linha mais comportamental. Porém, mesmo estes, precisam de uma boa balança. Além do #peso ser uma medida de saúde validada, seu paciente pode querer saber, de maneira objetiva e quantitativa, o que mudou no corpo dele.


Há diversos tipos de #balanças, que basicamente se dividem em portáteis e não portáteis, mecânicas ou digitais. Balanças portáteis mecânicas (aquelas “balanças de banheiro” com ponteiro) não são indicadas para profissionais. Mesmo as portáteis digitais precisam ser escolhidas com cuidado, já que várias marcas não possuem a precisão e calibração necessárias. As não portáteis, tanto mecânicas quanto digitais, costumam ser mais resistentes. Elas podem vir ou não com a régua para aferição da estatura (estadiômetro). E claro, se você for trabalhar especificamente com crianças, precisará de uma #balança pediátrica.


Formei em nutrição
Foto: Pixabay/ Fonte: pexels.com

2. Antropômetro


Destinado a medir a #estatura. Conhecido também como estadiômetro, pode ser encontrado em diversos modelos e materiais, como acrílico, metal ou madeira. Aqui também temos opções mecânicas e digitais. Para quem vai trabalhar com crianças é importante escolher um modelo que possa ser usado na horizontal (também chamado de #infantômetro), para aferir o comprimento (medida feita com a criança deitada).


Uma alternativa mais barata para quem trabalha com pessoas maiores de dois anos é a fixação de uma #fitamétrica na parede, geralmente a um metro do solo.


3. Trena antropométrica


Destinada à aferição de #perímetros ou #circunferências corporais, a trena nada mais é que uma fita métrica específica para avaliação antropométrica. Normalmente mais estreita que as fitas métricas comuns, pode apresentar encaixes, travas e formatos que facilitam sua manipulação durante a avaliação. Disponível em diversos materiais, as de aço flexível costumam ser mais duráveis.

Formei em nutrição
Fonte: shopfisio.com.br

4. Adipômetro


Assim como as balanças, há adipômetros mecânicos e digitais, de diversas marcas. #Adipômetros mecânicos de plástico não são indicados para profissionais. A função do #adipômetro é medir #dobrascutâneas, que são utilizadas na avaliação da composição corporal (#massagorda e, consequentemente, #massamagra). Já fizemos um post aqui no blog falando sobre os principais tipos de adipômetros. Clique aqui para ler.


Temos ainda algumas sugestões de vídeos sobre composição corporal para você:


5. Programa para avaliação e prescrição nutricional


Existem várias propostas no mercado, cada uma com seus prós e contras. É preciso, mais uma vez, identificar qual deles se encaixa na sua proposta de trabalho e nos #custos recorrentes que você pode ter. Avaliar o pós-venda, o suporte da empresa e a experiência de quem já adquiriu também é muito importante.


Nós produzimos as Planilhas Cookie, personalizadas para cada profissional com o logotipo, cores e fontes escolhidas por ele. Nós não cobramos mensalidade ou anuidade, e as Planilhas Cookie não precisam de internet para funcionar. Para conhecer as Planilhas Cookie e as vantagens dos nossos serviços, clique aqui.



E para quem deseja realizar um trabalho mais diferenciado?

Aqui vão mais algumas sugestões:


6. #Paquímetro


É o instrumento usado em #consultas de nutrição para aferição de diâmetros ósseos. Em termos práticos, os diâmetros ósseos servem para calcular a #compleição ou tamanho da #ossatura do paciente. Além disso, com essas medidas é possível fazer avaliações de composição corporal mais detalhadas, separando o #massamuscular e #massaóssea da #massamagra total. Disponível em plástico, acrílico, madeira e alumínio.

Formei em nutrição
Fonte: fisiofernandes.com.br

Confira esses vídeos que mostram como utilizar as medidas de diâmetros ósseos:


7. Bioimpedância


Utilizada para avaliação da composição corporal, a #bioimpedância (BIA) é uma alternativa mais prática e rápida ao uso do adipômetro, além de requerer menos prática do avaliador. Por outro lado, apresenta algumas desvantagens em relação à avaliação manual, e requer cuidados especiais para que os resultados sejam fidedignos. Existem diversos modelos e marcas desse aparelho, mas as de quatro e oito polos costumam ser mais indicadas que os modelos só de pisar (parecidas com balanças portáteis) ou só de segurar.


8. Recursos audiovisuais


Aqui o céu é o limite! Miniaturas de #alimentos, blocos de anotações, aplicativos, tabelas, utensílios de medidas, slides shows… Você pode comprar ou fazer seus próprios recursos, de acordo com sua linha de trabalho e abordagem desejada. O objetivo é melhorar sua capacidade de persuasão e didática na hora de comunicar-se com o paciente, entregar soluções para ele e facilitar a adesão ao #planoalimentar.


E lembre-se: nenhum equipamento substitui a sua capacidade profissional, formação e competência. Nenhum recurso é mais importante que empatia, carisma e uma abordagem eficiente e ética. Os recursos acima são extremamente importantes, mas o recurso humano é que coordena todos eles.

Bom trabalho!