Avaliação Alimentar e Dietética: como fazer?

Atualizado: Fev 13

Nutricionista, você pode usar o Recordatório de 24 horas, Registro Alimentar, Dia Alimentar Habitual e/ou o Questionário de Frequência Alimentar. Não existe uma metodologia perfeita, mas vamos mostrar cada uma delas, bem como seus prós e contras.


Foto: Helena Lopes/ Fonte: pexels.com

Em uma consulta de nutrição é preciso identificar os padrões de consumo alimentar e investigar a relação da alimentação com o #estadonutricional e a saúde do paciente. Para isso os nutricionistas podem utilizar os seguintes métodos para estimar a quantidade e a frequência de consumo dos diferentes tipos de alimentos:


1. Recordatório 24 horas


Consiste na obtenção de informações sobre os horários, tipos e quantidades de alimentos e bebidas ingeridos nas 24 horas que antecedem a #consulta, ou seja, no dia anterior. Esse é um método rápido e simples de ser aplicado, porém sofre influência direta da memória do entrevistado. Uma técnica interessante é sugerir situações do dia a dia para ajudá-lo a se lembrar de tudo.


Além disso, aplicar o recordatório 24 horas exige que o #nutricionista estabeleça uma boa comunicação com o #paciente e evite a indução de respostas. Para facilitar a quantificação, sem subestimar ou superestimar as quantidades, muitos profissionais possuem utensílios para ilustrar as #MedidasCaseiras utilizadas.


Outra ressalva importante é que o recordatório, muitas vezes, não será o relato da alimentação habitual do paciente. É preciso muito cuidado para não aplicá-lo após finais de semana ou dias de festa, por exemplo. Afinal de contas, o churrasco de domingo normalmente não traduz o hábito alimentar de uma pessoa, não é verdade?


Foto: Dominika Gregušová/ Fonte: pexels.com

2. Registro ou diário alimentar


O registro alimentar é o método no qual o paciente registra diariamente tudo aquilo que consumiu. Ele pode ser feito por um ou mais dias. Diferente do #recordatório, ele não depende de uma boa memória do paciente, já que os alimentos devem ser anotados à medida em que vão sendo consumidos. O nutricionista pode, inclusive, pedir o registro de dois dias da semana e mais um de final de semana, por exemplo.


As desvantagens desse método são:

  1. Requer disciplina do avaliado, para não omitir nenhuma informação

  2. O paciente precisa conhecer os utensílios utilizados para fazer uma descrição mais fidedigna das quantidades

  3. Como o paciente sabe que será avaliado, ele pode, mesmo que sem a intenção, mudar temporariamente seu padrão alimentar

Lembrando que é importante explicar bem como funciona o registro, para que ele seja bem executado! O nutricionista deve salientar ao paciente que todas as #refeições (horários, tipos e quantidades) devem ser registradas, desde as principais até as beliscadas e copos de água. Também é preciso mostrar ao seu paciente e treiná-lo quanto ao uso e conhecimento de medidas caseiras. Em casos em que o registro precisa ser extremamente bem feito, o paciente é orientado a pesar as porções de alimentos e registrá-las em gramas. Contudo, essa opção é muito trabalhosa e costuma desencorajar a maioria dos pacientes.


3. Dia Alimentar Habitual ou História Alimentar


Esse é um método que lembra o recordatório, mas não se refere a apenas um #DiaAlimentar. No dia alimentar habitual o paciente relata os alimentos comumente consumidos ao longo dos dias, inclusive as opções e #substituições a cada um deles, bem como as quantidades e horários dessas ingestões. O objetivo é coletar informações sobre os hábitos alimentares atuais e passados do paciente.


Assim como o recordatório, a #HistóriaAlimentar depende da memória do avaliado, mas possui a grande vantagem de registrar o conjunto de dias alimentares típicos. A depender da destreza do avaliador, mesmo os dias atípicos e variações sazonais poderão ser revelados na avaliação alimentar, dando um panorama mais completo acerca dos hábitos do paciente.


4. Questionário de Frequência Alimentar

Este é considerado o mais prático e informativo método de avaliação em estudos que investigam a associação entre o consumo dietético e a ocorrência de desfechos clínicos, em geral relacionados às doenças crônicas não transmissíveis. Ele utiliza como instrumento de investigação uma lista com vários tipos de alimentos e a frequência (várias vezes ao dia, semanal, quinzenal, mensal, etc.) em que são consumidos.


O questionário de #FrequênciaAlimentar não estima o consumo absoluto do paciente, visto que os alimentos são citados por categorias (refrigerante, embutidos, cereais integrais, etc.). Além disso, ele não avalia a quantidade dos alimentos ou grupos de alimentos consumidos, apenas a frequência.


Foto: Olya Kobruseva/ Fonte: pexels.com

E você, nutricionista? Qual método de avaliação de consumo alimentar você mais usa?


Como dito no início, não há um método para #avaliaçãoalimentar que seja perfeito. É interessante que você utilize um combinação de métodos (registro + frequência, por exemplo), associados a outros protocolos de #avaliaçãonutricional.


O importante aqui é entender o padrão alimentar do paciente, que é um dos principais componentes do estilo de vida. Isso abrange não somente a escolha dos alimentos em si, mas tudo que esteja relacionado à alimentação cotidiana, a velocidade com que ele se alimenta, as emoções sentidas nos momentos de ingestão excessiva, os percalços diários que levam a escolhas alimentares inadequadas...


Gostou? As Planilhas Cookie® permitem que você avalie o consumo alimentar de seu paciente utilizando Registro Alimentar, Dia Alimentar Habitual e o Questionário de Frequência Alimentar!


Clique aqui e conheça as Planilhas Cookie, que trazem o passo a passo da avaliação alimentar. A solução para nutricionistas que atendem em consultório ou como personal diet.



Bibliografia Consultada:


FISBERG, R.M. Inquérito Alimentar. Faculdade de Saúde Pública – Universidade de São Paulo. 2012.


FISBERG, R.M.; MARCHIONI, D.M.L.; COLUCCI, A.C.A. Avaliação do consumo alimentar e da ingestão de nutrientes na prática clínica. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, v. 53, n. 5, 2009.

Toledo e Souza Prestação de Serviços Ltda/ Copyright© 2001 - Cookie

CNPJ: 28.831.601/0001-65

Av. D, n. 419, 4º andar - Setor Marista

Goiânia/ GO - CEP 74.150-040

contato@cookie.com.br/ WhatsApp (62) 98134.3414