Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Osteoporose: Cuidados com a Saúde dos Ossos em Mulheres

saúde óssea em mulheres

saúde óssea em mulheres sem osteoporose

A saúde do corpo vai muito além de ter uma barriga sarada! Nós, nutricionistas, prezamos sempre pela reeducação alimentar, e sabe porquê? O corpo todo precisa de uma adequada nutrição para que doenças futuras sejam prevenidas. E hoje vamos falar um pouco mais sobre a saúde dos ossos, que muitas vezes fica esquecida, principalmente nas mulheres, as fãs nº 1 das dietas para emagrecer rápido e que, muitas vezes, se deparam, anos mais tarde, com o médico ortopedista para tratar de uma doença comum atualmente, a osteoporose.

A infância e a adolescência são os melhores períodos na vida das mulheres jovens (e também dos homens!) para aquisição mineral óssea e obtenção do pico de massa óssea (definido como a quantidade máxima de massa óssea que um indivíduo acumula desde o nascimento até a maturidade do esqueleto). Se a mulher não teve uma alimentação correta, ou fez restrições exageradas de alimentos – dietas da moda, dietas radicais – podem ocorrer déficits importantes, comprometendo a saúde da vida inteira e aumentando o risco de fraturas por osteoporose.

leite combate a osteoporoseO leite é uma excelente fonte de proteína animal e o constituinte dietético mais adequado como fonte de cálcio. Porém, o consumo de leite vem sendo, injustamente, colocado em evidência como sendo um vilão das dietas de emagrecimento. A baixa ingestão de leite e seus derivados faz com que o corpo precise cada vez mais de cálcio para funcionar bem e, infelizmente, o consumo apenas de vegetais verdes-escuro não é suficiente para o que o corpo precisa por dia do mineral. No caso das mulheres, 1.000 mg é a dose recomendadap or dia – Ingestão Dietética de Referência ou DRI – para manutenção da saúde e prevenção de doenças como a osteoporose . A princípio, todas as pessoas devem ingerir leite e derivados, porém alguns podem ter a chamada intolerância à lactose que pode determinar a má absorção do cálcio. Esse problema deve ser acompanhado com orientações nutricionais de um especialista.

A deficiência de minerais, mais tarde, pode levar a várias doenças dos ossos, e a osteoporose provavelmente é a mais conhecida dentre as doenças ósseas relacionadas à nutrição e também à falta de atividade física. Essa patologia é caracterizada por desmineralização e redução da matriz óssea – levando a perdas graves do osso. Ela progride lentamente e raramente apresenta sintomas, até que ocorra a quebra dos ossos. É mais comum em mulheres, e mais ainda, entre aquelas de etnia branca. Como o período de maior retenção de mineral ocorre durante a infância e a adolescência, é nesta fase que o consumo de cálcio deve estar mais adequado.

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Uma pausa…

E você aí, está afim de dar aquele up na saúde dos seus ossos? Temos uma sugestão para você! É o ArtroComplex da Sanavita! Um alimento à base de peptídeos biologicamente ativos do colágeno hidrolisado. Seu efeito é potencializado pela presença de vitaminas e minerais antioxidantes (vitaminas C, E e zinco) que agem diretamente no combate dos radicais livres. Também enriquecido com OsteoMix, um complexo que associa três micronutrientes que fortalecem a massa óssea e previnem a osteoporose: Cálcio + Magnésio + Vitamina D.

artrocomplex sanavita

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Voltando à osteoporose…

Os problemas relacionados aos ossos, quando aparecem, devem ser tratados por um profissional de saúde muito importante: o ortopedista! Emédico ortopedista hoje, 19/09 comemoramos o dia do ortopedista. Esse profissional cuida das doenças e deformidades não só dos ossos, mas também dos músculos, ligamentos, tendões, nervos e articulações! Cabe ao ortopedista a reabilitação do sistema locomotor, bem como a prevenção de outras doenças.

E a ortopedia está intimamente relacionada ao mundo da nutrição. Até quando é necessário o tratamento cirúrgico, as intervenções de um nutricionista no pré e pós operatórios podem potencializar os resultados, tornando-os mais benéficos ao paciente.

Então, PARABÉNS aos ORTOPEDISTAS! A Cookie valoriza imensamente o trabalho de vocês!

Gostou?

Instagram

Cadastrar agora

Visite também nosso Instagram! Se você gostou desse post, cadastre-se no site da Cookie e receba, semanalmente, novidades sobre nutrição e saúde diretamente no seu e-mail. #MuitoFácil

Texto: Anne Karoline
Revisão: Ju Tolêdo

Bibliografia Consultada:

SALOMÃO, N.A.; SILVA, T.A.; GERALDES, A.A.R.; LIMA-SILVA, A.E. Ingestão de cálcio e densidade mineral óssea em mulheres adultas intolerantes à lactose. Revista de Nutrição, Campinas, v. 25, n. 5, p.587-595, 2012.

SILVA, M.M.X..; DAMIANI, D.; COMINATO, L. Avaliação da densidade mineral óssea em adolescentes do sexo feminino com transtorno alimentar. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, São Paulo, v. 57, n. 7, p. 527-532, 2013.

Dietary Reference Intakes (DRIs): Elements – Cálcio

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio