Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Refrigerante: 5 Motivos Para Abandoná-lo

refrigerante açúcar

Um turbilhão de palavras e ideias vêm à mente quando o assunto é saúde: Tenho que fazer dieta? Tenho que abandonar minha Coca-Cola ou minha refrescante Pepsi com gelo e limão? E para quem só bebe Fanta ou Sprite? Os casos de linfomas, leucemias e outros cânceres têm aumentado? Tantas dietas e regimes prometendo a solução para os casos de obesidade, celulite e tantas outras alterações de saúde e de estética que a gente nem sabe por onde começar, não é mesmo? Promessas para perder barriga, perder peso… São dicas para emagrecer, cardápios e mil receitas… Mas em uma coisa, todas (ou praticamente todas) concordam: nenhuma delas indica refrigerante.

Refrigerante: bomba líquida. O único “alimento” que eu fiz questão de parar de ingerir. Eu era viciada em Coca-Cola, e só servia se fosse ela: a lindinha, da embalagem vermelha, suada… A bebida envolvente, das propagandas maravilhosas, do caminhão de Natal mais lindo do mundo! Oh, paixão! Com medo de engordar passei para a light. Péssima escolha. Meu arsenal de ingestão de bobagens, como corantes, acidulantes, conservantes… aumentou enormemente quando fiz a troca. Então, há 5 anos, tomei a decisão: e, de um dia para o outro, parei de tomar refrigerante. E estou muito bem, obrigada! Vou contar para vocês…

… o que há nos refrigerantes:

1. Refrigerantes são riquíssimos em açúcar, ou seja engordam, aumentam a ocorrência de cáries, aumentam os níveis de insulina e os riscos de enfermidades crônicas não transmissíveisinfarto, derrame, lesões nos vasos sanguíneos, diabetes e obesidade. Sem falar que açúcar também aumenta os níveis de triglicérides, piorando ainda mais os riscos de problemas circulatórios. A relação entre ingestão aumentada de açúcar e a ocorrência de doenças neurológicas, especialmente o Alzheimer, também está, a cada dia, sendo mais estudada. Para quem está preocupado com a beleza, saiba que a ingestão aumentada de açúcar aumenta o envelhecimento da pele e o tom amarelado típico de peles envelhecidas. Isso sem falar na nossa amiga celulite… Enfim… você deve estar pensando nas opções de refrigerantes diet ou light, acertei? Continue lendo…

 

2. Refrigerantes contém sódio que, em excesso, também aumentam a ocorrência de pressão alta, infarto, derrame e lesões nos vasos sanguíneos. Como diversos alimentos saudáveis e indispensáveis na nossa dieta também contêm sódio, mas não podem ser retirados da nossa alimentação, o ideal é excluir ou, ao menos, reduzir ao mínimo a ingestão de refrigerantes. Assim como o açúcar, o sódio em excesso é inimigo da beleza, por ocasionar edema (inchaço) e aumentar a celulite (de novo…) E lembre-se: as versões diet e light possuem de 2 a 3 vezes mais sódio que as versões tradicionais. Com refrigerantes é assim: sai da frigideira, cai no fogo! Se quiser ler mais artigos sobre nutrição e estética, clique aqui.

refrigerante celulite

 

3. Refrigerantes possuem Corante Caramelo IV, o próprio veneno com nome de doce. A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração da substância 4-MI (4-metil-imidazol), presente no corante Caramelo IV, classificado como possivelmente cancerígeno. O resultado é de um teste do CSPI (Centro de Ciência no Interesse Público, em tradução livre), da capital norte-americana, Washington D.C. Eles avaliaram também a quantidade da substância nas latas de Coca-Cola vendidas no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. Por sua vez, o Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC) fez um pesquisa sobre os refrigerantes e energéticos que possuem o corante Caramelo IV em sua fórmula. O levantamento verificou que a regulação brasileira sobre o tema é falha e que os fabricantes de refrigerantes e bebidas energéticas não estão dispostos a informar ao consumidor a quantidade da substância tóxica em seus produtos. De acordo com o CSPI, o refrigerante vendido no Brasil contém cerca de 267 mcg/lata de 4-MI. Isso representa 6.675% de 4-MI (isso mesmo: seis mil, seiscentos e setenta e cinco porcento!) a mais do que a quantidade presente na Coca na Califórnia e 920% (novecentos e vinte  porcento!) do limite diário de 4-MI estabelecido pelo governo da Califórnia, que estipulou a necessidade de uma advertência nos alimentos que contiverem mais que 29 mcg da substância. Além dessa quantidade diária, o risco de câncer seria maior do que um caso em 100 mil pessoas.

Para ver a tabela completa com as quantidades de 4-metil-imidazol nas Cocas de outros países, clique aqui.

refrigerante câncer

 

4. Refrigerantes contém ácido fosfórico, que se consumida em excesso, pode interferir na absorção e utilização do cálcio pelos ossos, prejudicando sua formação e levando futuramente a uma osteoporose. O cálcio também é fundamental para a saúde dos dentes, unhas, cabelos e para a contração muscular. Os sais de cálcio sequestrados pelo ácido fosfórico são jogados no sangue, logo podem se acumular nos rins sob a forma de pedras. Em estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Cruz Alta/RS, foi verificado que os teores de ácido fosfórico encontrado nas diferentes marcas de refrigerantes variaram de 0,10% a 0,25%, encontrando-se até mais de 4 vezes acima do limite máximo determinado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que é de 0,06%. Os refrigerantes tipo cola são os que apresentam maiores concentrações de ácido fosfórico.

refrigerante osteoporose

 

5. Refrigerantes possuem corantes, acidulantes, aromatizantes, edulcorantes e uma coleção de “antes” não especificados, nem por nome, nem em quantidade clara, descritos com letras miúdas representadas por siglas e algarismos romanos que não nos dizem nada sobre as porcarias que estamos ingerindo. A maioria massacrante deles é associada a ocorrência de cânceres.

 

Pergunta: se eu não bebo refrigerante, bebo o quê?

refrigerante

Água, suco, água de coco, destilados e cerveja, sendo que o álcool em muito menor quantidade que a minha ex-amada Coca-Cola de quase todos os dias! Mas refrigerantes e outras bebidas disfarçadas, como águas saborizadas, nunca mais. Isso foi uma opção pessoal, para continuar bebendo meu delicioso café, rico em cafeína, assim como a Coca que eu bebia. Não sou radical, então ponderei sobre o que eu deveria manter bem longe de mim. É claro que eu como outros industrializados, então tomei atitudes para reduzir a ingestão de alimentos ultra-processados. O próprio Guia Alimentar para a População Brasileira, lançado em 2014, enfatiza a importância da redução da ingestão de alimentos processados e ultra-processados. E para me livrar, de uma vez, da ingestão diária de uma bebida tão ruim para meu organismo, parei de um dia para o outro. Sendo bem realista, não acho que quem beba refri uma ou duas vezes por mês terá problemas de saúde. Não por isso. Mas, infelizmente, conheço várias pessoas que ingerem esse veneno várias vezes ao dia. Aí sim, é problema. Então preferi cortar o mal pela raiz.

Pesquisa e texto: Ju Tolêdo

Gostou?

 

Bibliografia consultada:

Diversas leituras ao longo de quase 24 anos de estudo da nutrição.

Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.

Você sabe o que é Caramelo IV? BARCAROL, Leandro Nicola, et al.

Teor de Ácido Fosfórico em Refrigerantes à Base de Cola.

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio