Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Pare de Fumar sem Medo de Subir na Balança

Parar de fumar sem engordar

Hoje, dia 31 de maio, comemora-se o Dia Mundial sem o Tabaco. A data foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

pare de fumar

Alguns dados da OMS para você compreender a gravidade da situação: o tabaco é responsável por 5,6 milhões de mortes todos os anos, o que significa que ele mata cerca de 10 pessoas por minuto! Dessas mortes, mais de 10% são de não-fumantes, que morrem por respirar fumaça de segunda mão. Injusto, não é?! Não é à toa que o tabaco é a principal causa de morte evitável no mundo…

Para combater essa epidemia, a ONU criou esta data e já avisa: se os países não marcarem cerrado para resolver o problema, em 2030 serão 8 milhões morrendo em função do fumo.

Abaixo, algumas dicas e tira-dúvidas para você se sentir motivado a parar de fumar sem o terrível medo de subir na balança e ver váááários quilos a mais. Todos nós sabemos que não é fácil, mas é possível – e você conseguirá!!

pare de fumar

Todos nós sabemos que parar de fumar, embora seja algo extremamente benéfico à saúde, provoca ganho de peso na maioria das vezes – o que faz com que algumas pessoas tenham medo de deixar o vício. É preciso ter uma coisa em mente: o esperado ganho de peso não deve ter maior importância do que os efeitos positivos que acompanham o fim do tabagismo!

A nicotina funciona como supressor de apetite e pode ajudar a aumentar a taxa metabólica, além de ser uma válvula de escape contra a ansiedade. Já que a melhor defesa é o ataque, é preciso focar em dois alvos: alimentação + atividade física. Clique aqui e descubra no que mais você focar para ter uma saúde de ferro!

  • Alimentação:

A pessoa que fuma sente menos cheiro e menos sabor. Para piorar, fumar estimula a formação da saburra (aquela camada esbranquiçada que se forma na parte de cima da língua pelo acúmulo de resíduos de alimentos e células que se descolam naturalmente da boca), que atrapalha a atividade das papilas gustativas, responsáveis por sentir o gosto dos alimentos. Ao parar fumar, o olfato e o paladar recuperam sua atividade, o que pode ocasionar maior ingestão de alimentos. É aí que mora o perigo: como a comida fica mais cheirosa e gostosa e você acaba comendo (e engordando) mais.

Emagrecer

Mas não precisa ser assim! Com a ajuda de um nutricionista, esse ganho de peso pode ser controlado e evitado! Ainda, com o uso dos condimentos certos, você pode aproveitar o sabor especial dos alimentos e ainda seu potencial antioxidante – sem agregar calorias. Se você não sabe, os antioxidantes cumprem o papel oposto ao do cigarro: protegem o organismo contra o estresse oxidativo, que provoca envelhecimento, cânceres, doenças cardiovasculares e inflamações.

TemperareSe você quer unir o útil ao agradável – o delicioso ao saudável -, experimente temperar suas refeições com: açafrão, cardamomo, pimenta (qualquer tipo), cebola, cravo, coentro, alecrim, manjericão, canela, orégano e páprica. Ao utilizá-los, você cuida da saúde e do físico: dispensando o excesso de sal e gordura para temperar e aproveitando os benefícios de um antioxidante de qualidade!

Você encontra esses ingredientes na nossa parceira Temperare, que possui produtos de qualidade, com aroma e sabor. A Temperare incrementa os pratos do dia a dia, trocando temperos químicos por alimentos de verdade!

  • Atividade física:

Se fumar te deixa menos ansioso, você pode “transferir” essa válvula de escape para algo prazeroso, relaxante e saudável. Que tal se, no momento de estresse, ao invés de você pegar a carteira de cigarros, você pegar a garrafa d’água e suar a camisa?! Funciona de verdade! Na verdade, atividade física funciona para tanta coisa que nós até já provamos o nosso amor e admiração por ela. Veja aqui!

Diversos estudos realizados já comprovaram a influência positiva do exercício físico (programado e sistematizado) e da atividade física (como atividade de lazer), nos aspectos psicológicos, como depressão e ansiedade. E não é tudo: a atividade física executada de forma regular e moderada, promove benefícios aos sistemas orgânicos e adaptação à produção dos radicais livres, aumentando a capacidade de proteção antioxidante do organismo que o cigarro fez questão de estragar!

Atividade física

Se você não tem fôlego para correr nem até a porta da sala, nós compreendemos sua situação. As toxinas do cigarro agridem o pulmão, dificultando a passagem de ar, prejudicando a oxigenação do organismo e antecipando o cansaço. Como o tempo e algum treino, seu organismo fica cada vez mais resistente e disposto a superar limites – o importante é começar!

Com a prática regular de exercícios você: ajuda a manter o peso ideal e evita engordar, oxigena o organismo, alivia o estresse, reduz a ansiedade, alivia o estresse, retarda o envelhecimento do corpo, aumenta a auto-estima, melhora sCigarro Mataeu desempenho profissional e sexual e mais um milhão de benefícios!

Se você ainda não se convenceu de que vale a pena, lembre-se que as estatísticas revelam que os fumantes, comparados aos não fumantes, apresentam risco:

  • 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão;
  • 5 vezes maior de sofrer infarto;
  • 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar;
  • 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Uma última coisinha: não desista de você! Nós podemos te dar motivos, tirar dúvidas e ficar na torcida, mas é você quem tem que abandonar o vício de uma vez e cuidar de si.

O medo da balança não merece ser maior do que o medo da morte!

Não queira ser mais um a entrar na estatística da ONU. No Dia Mundial sem o Tabaco, comemore com gosto: passe a viver sem ele, para sempre!

O que achou?

Texto: Dennia Trindade
Revisão: Ju Tolêdo

Bibliografia Consultada:

REVISTA VEJA. Tabagismo. Parar de fumar engorda, confirma pesquisa.

SUPER INTERESSANTE. Dia Mundial sem Tabaco: cigarro mata 10 pessoas a cada minuto.

ARAÚJO, S. R. C.; MELLO, M. T.; LEITE, J. R. Transtornos de ansiedade e exercício físico. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2006.

CHEIK et al. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 2003.

SANTOS, F. A. A.; MAZO, G. Z. Atividade física e o estresse oxidativo no processo de envelhecimento.

ALEZANDRO et al. Especiarias comerciais e ingredientes industriais: avaliação da capacidade antioxidante e teor de flavonóides para o desenvolvimento de alimentos funcionais. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2011.

CABRAL-DE-OLIVEIRA, A.; VALENTIM, I. A.; GOULART, M. O. F. Fontes vegetais naturais de antioxidantes. Química Nova, 2009.

SILVESTRI et al. Perfil da composição química e atividades antibacteriana e antioxidante do óleo essencial do cravo-da-índia (Eugenia caryophyllata Thunb.). Revista Ceres, 2010.

MELO et al. Capacidade antioxidante de hortaliças usualmente consumidas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2006.

 

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio