Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Início do Verão: Guerra Contra a Celulite

Verão, solzão, calorão e… corpão! Esta estação tem tudo a ver com um corpo bronzeado utilizando um biquíni que mostra todas curvas – todas mesmo, inclusive as curvas do bumbum que a celulite provoca! Socoooorro!!!

Escolher um biquíni e se sentir linda e segura nele é um grande desafio nesta estação do ano, principalmente se aqueles furinhos malditos estão lá onde não deveriam. Se você fez atividade física, comeu direitinho e tem uma boa genética, o verão só traz alegrias. Agora, se você só está se preocupando com a celulite agora, o jeito é apelar e declarar guerra!!

Para lutar contra esta danada, o primeiro passo é saber exatamente contra quem está lidando. O nome correto é PanIculopatia Edemato Fibroesclerótica (PEFE). Ela é, basicamente a consequência de dois problemas: acúmulo de gordura + má circulação.

celulite

A celulite surge devido a um mau funcionamento dos adipócitos (células adiposas, de gordura), que retêm um maior teor de lipídios, diferentes e alterados e que estimulam a retenção de líquidos, levando assim ao aumento de volume da célula, gerando compressão dos vasos e comprometendo a circulação sanguínea.

Ela pode ser classificada em quatro graus ou fases de acordo com a gravidade, histopatologia e mudanças clínicas:

  • Grau I: o paciente é assintomático e não apresenta nenhuma alteração clínica. A celulite só é visualizada se a pele for apertada.
  • Grau II: depois da compressão da pele ou depois da contração muscular, é possível ver os furinhos.
  • Grau III: um acolchoado da pele e / ou um aparecimento da “casca de laranja” em repouso é evidente; há sensação palpável de pequenas granulações nos níveis profundos; dor para palpação; elasticidade diminuída.
  • Grau IV: há as mesmas características do grau III com nódulos mais palpáveis, visíveis e dolorosos, aderência nos níveis profundos e um claro aparecimento ondulado da superfície de pele. Histologicamente, o tecido gorduroso estrutural desaparece e alguns nódulos são encapsulados através do tecido conjuntivo. Há ainda o surgimento de microvarizes.

celulite

Quando no início, a celulite pode ser tratada com drenagem linfática, alimentação, creme e exercícios – tudo associado, pois não adianta só comprar um creme redutor e esperar pelos efeitos! Os graus mais avançados exigem tratamentos mais específicos, como carboxiterapia e radiofrequência.

Mas hoje viemos com duas novidades para te ajudar nesta luta contra a celulite: chás de cavalinha e hibiscus. Alternativas menos invasivas e mais baratas para reduzir as celulites, elas tem o poder!

Chá de cavalinha

Chá de CavalinhaA cavalinha (Equisetum ssp) é uma planta fina, com uma haste rizomatoso que se parece com a cauda de um pássaro ou um cavalo. Estudos já demonstraram que a atividade anti-inflamatória, antibacteriana, antisséptica e antioxidante da Cavalinha pode dar-lhe a capacidade de curar feridas, erupções cutâneas, queimaduras, lesões na pele, acne e celulite.

O alto teor de ácido silícico da erva é conhecido por ajudar a formar o colágeno, que é importante para o desenvolvimento e para a manutenção de tecidos conjuntivos saudáveis ao longo do corpo. Portanto, o chá de cavalinha pode ser utilizado para evitar o envelhecimento, rugas e celulite.

Ao beber chá de cavalinha, a sua atividade anti-inflamatória e antioxidante retarda o processo de envelhecimento e evita a celulite por meio do fortalecimento dos tecidos conjuntivos; e, se você já possui celulite, a cavalinha pode ajudar a aliviar a pele inflamada e irritada.

Chá de hibisco

Chá de Hibiscus

O hibisco (Hibiscus L) é conhecido por ser um laxante e diurético, com forte atividade antioxidante graças às antocianinas presentes (também responsável por sua coloração vermelha intensa). O potencial diurético já ajuda, por si só, a eliminar líquidos e toxinas (que aumentam os furinhos da celulite). Mas não é só isso. Diversos estudos em animais relataram que o hibisco aumenta a proliferação celular e a síntese de colágeno na pele, favorecendo a cicatrização e reduzindo o aspecto enrugado da pele.

Os chás podem ser bebidos gelados, sendo super refrescantes no verão!

De resto, você já sabe… faça atividades físicas, reduza a ingestão de sódio e beba muita água. Com os chazinhos e as dicas de sempre, você vai entrar nesta guerra contra a celulite para ganhar! O prêmio? Troféu bumbum do verão!

Gostou do post?

Texto: Dennia Trindade
Revisão: Lúria Papacosta

 

Bibliografia Consultada:

AFONSO et al. Celulite: artigo de revisão. Surgical & Cosmetic Dermatology, 2010.

FREDERICO et al. Tratamento de celulite (Paniculopatia Edemato Fibroesclerótica) utilizando fonoforese com substância acoplante à base de hera, centella asiática e castanha da índia. Fisioterapia Ser, 2006.

US NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE. Horsetail. Natural Medicines Comprehensive Database, 2013.

GALINA, S. K. Medicinal Plants-Hibiscus, Roselle.

AJIBOYE et al. Antioxidant and drug detoxification potentials of Hibiscus sabdariffa anthocyanin extract. Drug and Chemical Toxicology, 2011.

BHASKAR, A.; NITHYA, V. Evaluation of the wound-healing activity of Hibiscus rosa sinensis L (Malvaceae) in Wistar albino rats. Indian Journal of Pharmacology, 2012.

RIVAL et al. A Hibiscus Abelmoschus seed extract as a protective active ingredient to favour FGF-2 activity in skin. International Journal of Cosmetic Science, 2009.

SIVANANDA-NAYAK et al. Effects of Hibiscus rosa sinensis L (Malvaceae) on wound healing activity: a preclinical study in a Sprague Dawley rat. The International Journal of Lower Extremity Wounds, 2007.

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio