Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Alergia ou Intolerância Alimentar?

alergia e intolerância alimentar 1

A prevalência de doenças alérgicas em crianças e adultos jovens aumentou drasticamente nas últimas décadas, e as alergias alimentares (AA) são parte desse aumento. As AA geram um impacto negativo na qualidade de vida dos alérgicos. As AA são bem mais comuns no grupo pediátrico do que em adultos e possuem um impacto médico, financeiro e social considerável em crianças menores e suas famílias. Estudos sugerem que entre 5 e 25% dos adultos acreditam que eles ou seus filhos sejam acometidos pelas AA, embora menos de 1/5 realmente o sejam.

Muitas vezes a AA é confundida com a intolerância alimentar. As reações alérgicas envolvem mecanismos imunológicos que podem ou não ser mediados pelos anticorpos (mais especificamente pela Imunoglobulina E), que normalmente se encontram associados a alergias alimentares e reações de hipersensibilidade, tendo como característica a rápida liberação de substâncias, como a histamina. Os sintomas mais comuns são: diarreia, prisão de ventre, irritabilidade, refluxo, vômitos, vermelhidão na pele, perda de peso, entre outros. Já o termo intolerância alimentar refere-se a qualquer resposta anormal a um alimento ou aditivo alimentar, sem envolvimento de mecanismos imunes. Um exemplo é a intolerância à lactose, ocasionada pela ausência e/ou deficiência da enzima lactase, que digere a lactose no intestino. A intolerância à lactose frequentemente causa diarreia nas primeiras horas seguintes à sua ingestão.

Alergia ou intolerância alimentar

Em condições normais a reação alérgica a alimentos é evitada, pois o trato gastrointestinal e o sistema imunológico fornecem uma barreira contra os alérgenos (substâncias alimentares que induzem a reação de alergia). Os alérgenos alimentares que não passam por modificações são aqueles resistentes à temperatura, pH e à digestão enzimática e são capazes de causar alguns sintomas típicos das alergias alimentares. Já em sucessivas exposições por via digestiva, produzem sintomas em todo o corpo.

Alergia alimentarOs alérgenos alimentares mais comuns, responsáveis por até 90% de todas as reações alérgicas são as proteínas do leite de vaca, ovo, amendoim, trigo, soja, peixe, frutos do mar e nozes. Dietas modernas que incluem alimentos exóticos e uma grande variedade de frutas e vegetais têm causado aumento de reações alérgicas a certas frutas, como kiwi e papaia, e a grãos, como gergelim, mostarda e canola. Além disso, os alimentos podem provocar reações cruzadas, ou seja, alimentos diferentes podem induzir respostas alérgicas semelhantes no mesmo individuo. O paciente alérgico ao camarão, por exemplo, pode não tolerar outros crustáceos. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha, e outros.

No próximo post falaremos sobre a mais comuns dentre as alergias: à proteína do leite de vaca. Também abordaremos a conduta nutricional adequada para este caso. Até lá!

 

 Gostou do post?

 

Texto: Dennia Trindade e Ju Tolêdo

Bibliografia consultada:

FERREIRA, C.T.; SEIDMAN, E. Food allergy: a practical update from the gastroenterological viewpoint. Jornal de Pediatria, v. 83, n. 1, p. 7-20, 2007.

PEREIRA, A.C.S.; MOURA, S.M.; CONSTANT, P.B.L. Alergia Alimentar: sistema imunológico e principais alimentos envolvidos. Seminário: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 29, n. 2, p. 189-200, 2008.

Projeto Diretrizes: Terapia Nutricional no Paciente com Alergia ao Leite de Vaca, 2011.

YONAMINE, G.H.; CASTRO, A.P.B.M.; PASTORINO, A.C.; JACOB, C.M.A. Uso de fórmulas à base de soja na alergia à proteína do leite de vaca. Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia, v. 34, n. 5, p. 187-192, 2011.

 

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio