Carrinho Vazio

Blog da Cookie

Aleitamento Materno: Dúvidas, Dicas e Informações

aleitamento materno

“Mamãe eu quero, mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar. Dá chupeta, dá chupeta, dá chupeta pro bebê não chorar…” O carnaval passou, a marchinha ficou e uma coisa não podemos negar: chupeta não. Dar o peito sim! Isso tudo porque a superioridade do leite humano como fonte de nutrientes, proteção contra doenças e laços de afeto entre mãe e criança, faz com que especialistas do mundo todo recomendem o aleitamento materno.

E você sabe porquê?

bebê

A criança que recebe outros alimentos além do leite materno, antes dos 6 meses, principalmente através de mamadeira, incluindo água e chás, pode adoecer mais e ficar desnutrida.

O leite materno é o alimento natural para os bebês. Ele fornece toda a energia e os nutrientes que a criança precisa nos primeiros meses de vida e continua a fornecer até o segundo ano! Este super alimento promove o desenvolvimento sensor e cognitivo da criança, além e protegê-la contra doenças crônicas e infecciosas – o leite materno contém linfócitos e imunoglobulinas que ajudam o bebê a combater infecções. Não é o máximo?!

Mas… o leite materno é aguado. Será que ele é fraco?

amamentar

A mãe que amamenta deve beber, no mínimo, dois litros de água pura diariamente e estimular o bebê a sugar corretamente e com mais frequência.

Muitas mulheres tem este questionamento. O colostro humano é definido como o primeiro produto da secreção láctea da mãe, até o 7º dia pós-parto. Ele é concentrado, nutritivo e com muitos anticorpos, ou seja, está longe de ser fraco! Além de dar proteção ao bebê, ajuda a treinar o jeito de mamar! Mamãe, não fique preocupada: com o passar do tempo, você vai produzindo o leite adequado às necessidades e a idade do seu bebê!

O que fazer antes do bebê mamar?

amamentação

Muitas mães ficam com dúvida de como fazer a limpeza dos seios antes da amamentação. O mais indicado é lavar os seios apenas com água filtrada e/ou fervida, para preservar a hidratação natural da pele da região. Não exagere na limpeza! Evite o uso de cremes, pomadas, sabão ou sabonete líquido nos mamilos, a menos que você tenha uma boa indicação para isso. Depois de lavar com água, seque cuidadosamente, não desgaste a pele pois você pode favorecer o aparecimento de machucados e lesões.

Os seios ficam doloridos, com rachaduras, e agora?

seios doloridos

Ser mulher não é fácil, e todas nós sabemos disso! Mas amamentar seu bebê é mais que dar de comer, é um ato de amor! Fortalece os laços entre mãe e filho e deixa a criança mais saudável do que as que não são amamentadas com o leite materno. As dores e rachaduras são normais, porém não tire a proteção natural da pele da sua auréola, não passe cremes, sabonetes ou loções e evite esfregar ou massagear os mamilos. Passar o próprio leite, depois das mamadas, limpa e protege a auréola. Ensinar o bebê a abrir bem a boca na hora de abocanhar e amamentar é o mais importante para prevenir e evitar as rachaduras.

Existem contra-indicações para o aleitamento materno?

aleitamento materno

Sim! Existem algumas situações que as mães não devem amamentar os bebês até que sejam resolvidas, como por exemplo mães com algumas doenças infeciosas como varicela, herpes com lesões mamárias, tuberculose não tratada. Já as contra-indicações definitivas não são muito frequentes, porém elas existem. São os casos de mães com doenças graves, crônicas ou debilitantes, mães infectadas pelo vírus HIV, que precisem tomar medicamentos que são nocivos para o bebê e, ainda, bebês com doenças raras como fenilcetonúria e galactosemia.

Quando o bebê pode comer outros alimentos?

alimentação complementar

A alimentação complementar, como o nome diz, é para complementar o leite materno e não para substituí-lo.

Até os 6 primeiros meses de vida, o bebê não necessita de nada além do leite da mãe! Nada de água, chás, sucos ou leites industrializados (caso não haja nenhum problema com o aleitamento materno). A partir dos 6 meses, a mãe deve continuar amamentando e oferecer novos alimentos, inclusive água. Por volta dos 8 meses, a criança poderá receber os alimentos preparados para a família, sem excesso de sal, açúcar ou gordura.

Aleitamento materno pode deixar a criança mais inteligente?

inteligência

As crianças precisam ser estimuladas a comer, nunca forçadas.

Sim! É o que diz um recente estudo publicado na Revista The Lancet Global Health. Segundo o estudo, as crianças amamentadas durante um ano tiveram maior inteligência (avaliado por testes de QI), maior escolaridade e seus rendimentos foram um terço superiores à média. Os pesquisadores ressaltaram que essas conclusões devem ser confirmadas por outras pesquisas, mas já fica a dica: amamentar é tudo de bom!

Quer baixar o estudo completo? Então clique aqui e baixe-o diretamente do site da Cookie!

amamentação

Amamentar é um ato de amor!

É sempre importante que as mamães e os bebês tenham acompanhamento médico e nutricional, principalmente nesta fase da vida! Mulheres que estão amamentando também podem procurar os Bancos de Leite Humano (BLH) de suas cidades. Os BLH possuem pessoal capacitado para ajudar as mães na amamentação e também para processamento do leite humano que será doado às maternidades.

Gostou do post?

Então que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais? Convide seus amigos a conhecerem nosso blog!

E também…

Siga cookie no instagram

Bibliografia Consultada:

Comitê Português para a UNICEF. Manual de Aleitamento Materno.

Brasil. Ministério da Saúde. Dez passos para uma alimentação saudável: guia alimentar para crianças menores de 2 anos: álbum seriado / Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2003.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Promovendo o Aleitamento Materno. 2ª edição, revisada. Brasília: 2007 Álbum seriado. 18p.

MACHADO, A.K.F.; ELERT, V.W.; PRETTO, A.D.B.; PASTORE, C.A. Intenção de amamentar e de introdução de alimentação complementar de puérperas de um Hospital Escola do sul do Brasil. Ciência e Saúde Coletiva. v. 19, n. 7, 2014.

NOVAK, F.R.; ALMEIDA, J.A.G.; VIEIRA, G.O.; BORBA, L.M. Colostro Humano: fonte natural de probióticos? Jornal de Pediatria, v. 77, n. 4, 2001.

Projeto de Inclusão Social e Desenvolvimento Comunitário. Promoção da amamentação e alimentação complementar. 

Site Zero Hora

VICTORA, C.G.; HORTA, B.L.; MOLA, C.L.; QUEVEDO, L.; PINHEIRO, R.T.; GIGANTE, D.P.; GONÇALVES, H.; BARROS, F.C. Association between breastfeeding ant intelligence, educational attainment, and income at 30 years of age: a prospective birth cohort study from Brazil. The Lancet, v. 3, 2015.

WENZEL, D.; SOUZA, S.B. Fatores associados ao aleitamento materno nas diferentes regiões do Brasil. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 14, n. 3, 2014.

 

Deixe o seu comentário

Carrinho Vazio